15 coisas a não perder no Japão

1. Ver o Glico Man em Dōtonbori

osaka-japao-dotonbori-neon-glicoman

Dōtonbori é uma das zonas mais movimentadas de Osaka, com os canais iluminados pelos enormes néon – destaque para o Glico Man – e onde todos os turistas querem tirar uma fotografia para mais tarde recordar.

2. Passear no Parque de Nara

nara-japao-templo

Parque de Nara é a grande atração da cidade. Os protagonistas são os famosos cervos, considerados os mensageiros dos deuses xintoístas. Há mais de mil espalhados pelo local e e os turistas ficam completamente loucos com o à vontade destes animais. Nara tem um dos principais templos do país: o Todai-ji. Para além de ser considerado o maior edifício do mundo feito em madeira, tem também aquela que é a maior escultura em bronze do Buda.

3. Visitar o Memorial da Paz de Hiroshima

hiroshima-memorial

O Museu de Hiroshima vale muito a pena. Não conseguimos explicar por palavras o “murro no estômago” que este sítio representa. É uma imensidão de factos, de histórias, de detalhes, dos vestígios da guerra e do sofrimento que estas e outras tantas pessoas passaram. As coisas que durante tantos anos vemos nos livros sobre Hiroshima e que, durante algumas horas, estão ali, à nossa frente, a dizer: “Não deixem que isto se volte a repetir”. Se tiverem oportunidade, visitem o A-Bomb Dome à noite.

4. Andar sem destino em Miyajima

miyajima-torii

Miyajima é o lugar perfeito para andar sem mapas nem destino. Para além dos templos e das milhares de figuras e figurinhas do Buda, o silêncio e a plenitude deste lugar sentem-se da ponta dos pés até à ponta dos cabelos. Um dos sítios mais “zen” em que já estivemos. Construído sobre a água, o grande Torii é a grande atração da ilha. 

5. Descobrir Arashiyama pela manhã

kyoto_japan_gui_pipa_bamboogrove

Arashiyama é um lugar único e nenhuma fotografia vai conseguir captar a verdadeira essência deste lugar. Sugerimos que façam o percurso pela Bamboo Grove o mais cedo possível para chegar ao local ainda sem as habituais manadas de turistas.

6. Procurar as gueishas no bairro de Gion

casal-kyoto

Uma das partes que mais nos empolgava era o ambiente quase secreto de Gion, o famoso bairro das gueishas. Mas desengane-se quem pensa que ver uma destas tradicionais figuras japonesas é assim tão simples. As gueishas são muito discretas e raramente são vistas a passear pelas ruas de Kyoto.

7. Admirar o templo dourado Kinkaku-ji

kyoto_19

Kinkaku-ji é o nosso templo favorito em Kyoto e em todo o Japão. Com exceção da sua base, todo o edifício é coberto a folha de ouro e é incrível pensar que já foi destruído pelo fogo mais do que uma vez ao longo da sua história.

8. Perde-te no Fushimi Inari-taisha

kyoto_japan_torii

O templo de Fushimi Inari-taisha é muito conhecido pelas curvas e contracurvas de um caminho feito por milhares de toriis alaranjados, geralmente doados por pessoas ou empresas, que são dedicados ao deus xintoísta do arroz.

9. Comer sushi no mercado Tsukiji

toquio-japao-tsukiji-bancas

O mercado Tsukiji era um dos sítios em Tóquio que mais despertava a nossa curiosidade. Afinal, trata-se do maior mercado de peixe do mundo e é palco dos emblemáticos leilões de atum. Para quem quiser presenciar um, preparem-se para acordar cedo. No exterior, vão encontrar restaurantes de sushi caros mas também tascas com boa cerveja e sashimi de atum para todas as carteiras.

10. Conhecer o mundo do cosplay em Akihabara

toquio-japao-transito

Se és fã de anime, manga e gadgets, Akihabara é “o” local a não perder em Tóquio. Por aqui também se encontram os famosos cosplay que, infelizmente, não são muito dados a fotografias. Para os apaixonados por jogos de consola (como o Gui), procurem a loja Super Potato, não se vão arrepender.

11. Atravessar a passadeira de Shibuya

toquio-japao-shibuya

Shibuya tem o cruzamento mais famoso do mundo. Depois do choque inicial de estar num sítio tão emblemático e monumental, atravessem a passadeira mais do que uma vez. É paragem obrigatória durante a visita a Tóquio.

12. Visita noturna ao Sensō-ji

sensoji

O Sensō-ji é o templo mais antigo de Tóquio e um dos mais importantes da cidade. Apesar de ser bonito a qualquer hora do dia, acaba por ganhar outra imponência durante a noite.

13. Ir ao observatório do Tóquio City Hall

toquio-japao-cidade

Tokyo Metropolitan Government Building é uma boa dica para quem não tem um “budget” muito extenso mas gostava na mesma de ter uma grande de Tóquio. Tal como o nome indica, trata-se de um edifício do Governo, onde não se paga nada para entrar e que vai deixar-vos de queixo caído.

14. Dormir num templo budista

koyasan-japao-jantar

Monte Koya é o local mais sagrado para o budismo Shingon no Japão e foi a nossa escolha para pernoitar num templo budista (shukubo): Shojoshin-in. As refeições são servidas no quarto e tratam-se de um conjunto de pratos vegetarianos (shojin-ryori) que obdecem à tradição budista. Se o vosso templo tiver os famosos onsen (banhos termais), dispam-se (literalmente) de preconceitos e “mergulhem nesta experiência.

15. Experimentar um hotel cápsula

capsula
kojach | Flickr

Caso não sejas claustrófobico, não podes perder a oportunidade de dormir num hotel cápsula. Tivemos alguma dificuldade em conseguir um hotel que tivesse não só dormitório masculino como também feminino mas encontrámos o Capsule Hotel Asahi Plaza Shinsaibashi. Ao fim-de-semana, estes sítios são geralmente ocupados por japoneses que beberam um copo a mais para chegar a casa em segurança. No entanto, com a falta de emprego, muitos acabam por alugar uma cápsula mensalmente.

 

Submit a comment

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s