Afinal, quanto custa viajar no Japão?

Desde que regressámos do Japão, as perguntas que mais nos fazem é quanto custa viajar por este país e quais foram os nossos gastos no total. Para a primeira questão, a verdade é que não existe uma resposta concreta. É um destino caro? Sim, é verdade, mas tudo vai depender dos vossos objetivos, daquilo que querem conhecer e da forma como o pretendem fazer. Não existem duas viagens iguais e somos todos diferentes (e é isso que dá piada à coisa certo?). Relativamente à segunda questão, vão encontrar todas as respostas nos pontos seguintes. Esperamos que este “guia” seja uma boa ajuda!

Nota: Não contabilizámos coisas mais pequenas como souvenirs, bilhetes de metro, etc.

VOOS

Depois de muita pesquisa, conseguimos encontrar uma promoção da Turkish Airlines. Os voos ficaram a 580 euros por pessoa. Partimos do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, fizemos escala no Aeroporto Internacional Atatürk, em Istambul, e finalmente chegámos ao Japão, mais precisamente ao Aeroporto Internacional de Kansai, em Osaka.

ESTADIA

Sabendo que o Japão é um país caro para viajar, quisemos ter a certeza de que conseguíamos encontrar as melhores opções para ficar alojados, ou seja, um meio-termo entre um dormitório num hostel cheio de pessoas e suites em hotéis de cinco estrelas. Como já tem vindo a ser frequente, optámos por apartamentos inteiros no Airbnb.

As únicas exceções foram a noite num hostel simpático em Hiroshima (com o quarto só para nós mas com casa-de-banho partilhada), a passagem pelo hotel cápsula em Osaka (porque queríamos muito experimentar esta surreal “tradição” japonesa) e a estadia no templo budista em Monte Koya que, apesar de ser um bocadinho mais caro, valeu todos os cêntimos.

Podem ver os sítios onde ficámos nos links seguintes: Osaka, HiroshimaKyotoNagoya, Tóquio e Monte Koya. Infelizmente, os apartamentos Airbnb onde ficámos em Osaka e Nara já não se encontram disponíveis. A despesa total foi 550 euros por pessoa.

TRANSPORTES

Tal como muitas pessoas que estão a organizar uma primeira viagem ao Japão, a principal dúvida que nos ocorreu foi “comprar o Japan Rail Pass? Sim ou não?”. A verdade é que tudo vai depender do tempo que vão estar no país e as cidades que querem visitar. Este passe de comboios tem três opções: 7 dias (219 euros), 14 dias (349 euros) e 21 dias (447 euros), sendo que tem de ser usado sempre em dias consecutivos.

Como não estávamos muito convencidos, decidimos fazer mais alguma pesquisa e foi então que chegámos ao passe de autocarros da Willer Express. Neste caso, podem escolher entre as opções de 3 dias (10.000 yen – cerca de 77 euros), 5 dias (12.500 yen – cerca de 96 euros) e 7 dias (15.000 yen – cerca de 115 euros). Também podem escolher entre um passe disponível apenas aos dias da semana (de segunda a sexta-feira) ou toda a semana (de segunda a domingo). Optámos pela primeira opção, com uma duração de sete dias e, na altura, o passe ficou a 86 euros por pessoa (um bocadinho mais barato do que os preços atuais). Nota: não se esqueçam que a conversão pode facilmente mudar.

Os autocarros são muito confortáveis e podem optar por fazer as viagens mais longas durante a noite, o que também vos permite poupar na estadia. Para visitar algumas cidades, tivemos de recorrer aos comboios, mas os preços foram bastante razoáveis. No total, gastámos 230 euros por pessoa e conseguimos poupar cerca de 200 a 250 euros.

COMIDA

Este é outro dos pontos que facilmente pode influenciar o vosso budget. Como ficámos quase sempre em apartamentos alugados, optámos sempre por tomar o pequeno-almoço em casa. Durante o dia, não só para poupar algum dinheiro mas também para ser mais prático, parávamos em supermercados como o 7-Eleven ou o Lawson, onde podem encontrar vários tipos de sandes e pratos frios que podem comer em qualquer lado. À noite, depois de um dia exaustivo a andar muitos quilómetros, gostávamos de experimentar sítios mais tradicionais como restaurantes, tascas e mercados de rua.

No total, gastámos cerca de 300 euros por pessoa mas tenham em conta que este é apenas um valor indicativo, ou seja, vocês até podem gastar menos ou mais do que nós. Tudo depende dos vossos gostos, se adoram comida japonesa (que não é o nosso caso) e se gostam de sítios mais despretensiosos ou de restaurantes com estrela Michelin (sabiam que Tóquio é uma das cidades do mundo com mais restaurantes neste famoso guia?).

ATRAÇÕES

No geral, visitámos as atrações mais emblemáticas de cada cidade por onde passámos. Este é outro dos pontos que varia muito consoante os gostos de cada um. Podem querer visitar todos os templos e museus ou então optar por um ou dois, como nós fizemos, e acabar por vivenciar mais as ruas e os mercados. A única “extravagância” que fizemos foi passar um dia no Tokyo DisneySea (o preço do bilhete varia com a época do ano, mas um bilhete de adulto fica entre 50 a 100 euros). No total, mais coisa menos coisa, gastámos cerca de 200 euros por pessoa.

SEGURO DE VIAGEM

Este é um ponto muito importante a ter em conta numa viagem como esta. Podem ter algum imprevisto e o seguro é uma forma de estarem sempre salvaguardados. Nós geralmente usamos o da World Nomads e ficou-nos por cerca de 100 euros por pessoa.

 

TOTAL: 2000€ POR PESSOA

 

Submit a comment

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s