6 anos depois, “siamo tornati a casa”

Sim, quem nos conhece sabe bem que somos 100% tripeiros e que não podíamos ter mais orgulho nisso. Mas quem nos conhece ainda melhor também sabe que há outra cidade que tem e terá para sempre um lugar especial no nosso coração. Falamos de Roma, a bella capital italiana também conhecida como “cidade eterna”.

Há seis anos, eu e o Gui partíamos de malas e bagagens para a primeira grande aventura das nossas vidas enquanto melhores amigos e namorados: um ano a viver e a estudar numa cidade europeia graças ao Programa Erasmus (aquela experiência que todas as pessoas deviam ter uma vez na vida).

Deixámos a família e os amigos de sempre para trás (e pais galinha a torcer para que tudo corresse às mil maravilhas), mas com a certeza de que esta iria ser uma experiência incrível a todos os níveis. Fomos com algum receio é certo. Afinal, era não só a nossa primeira vez fora de casa dos pais, mas também a primeira experiência a vivermos juntos enquanto casal.

Resultado: foi um ano inesquecível e que só nos trouxe coisas boas. Muitos amigos novos, um novo país que acabou por se tornar também um bocadinho nosso, o contacto com a língua mais bonita do mundo, a comida mais deliciosa de sempre e muitas aventuras e viagens. Se pudéssemos repetir, nem pensávamos duas vezes.

Nos anos seguintes, a nostalgia de voltar ao sítio que nos fez tão felizes começou a falar mais alto. Mas, por outro lado, íamos sempre adiando o regresso: ora porque não queríamos repetir destinos, ora porque tínhamos outros locais na Europa em mente. Na verdade, acho que foi tudo uma grande e esfarrapada desculpa para não sentir aquilo que eu já sabia muito bem que ia sentir quando pusesse o primeiro pé em Roma: “esta cidade é minha mas também já não é” (quem viveu noutra cidade muito tempo, deve saber perfeitamente do que estou a falar).

Por isso, tentámos suavizar o choque de voltar à nossa segunda casa com a hipótese de conhecer um sítio novo. Como o dinheiro em Erasmus não chega para tudo, tivemos de abdicar de alguns sítios quando fazíamos viagens pelo país. Cinque Terre foi um deles e, portanto, vimos aqui a oportunidade perfeita para fazer uma semana de uma das nossas coisas preferidas na vida: il dolce far niente.

Aterrámos em Milão, que já conhecíamos e onde demos uma voltinha rápida para relembrar, passámos a maioria dos dias em Cinque Terre e terminámos com a cereja no topo do bolo, em Roma, durante um ou dois dias para aliviar a saudade.

Andiamo ragazzi? 🙂

Submit a comment

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s